FARROUPILHA
25° MÁX 14° MÍN
 |  Saúde  |  Hospital São Carlos

“Nós pretendemos salvar o hospital, mas se não houver essa viabilidade de recursos, o hospital pode fechar em 2017”

Hospital São Carlos necessita de R$ 2,8 milhões para pagar dívidas até 31 de dezembro

 | Créditos: Luís Carlos Muller
Clique no canto direito-topo para ampliar.
O Fim de Expediente desta quinta-feira, 9, recebeu um grupo representante do Hospital São Carlos composto pela diretora superintendente Janete Toígo, o assessor jurídico Nelson Molon e o conselheiro administrativo Clarimundo Grundmann. Durante o programa eles explanaram sobre a realidade financeira da casa de saúde de Farroupilha e sobre a assembleia extraordinária realizada na noite da quarta-feira, na qual foi discutida a viabilidade do hospital arrecadar R$ 2,8 milhões para pagar dívidas, principalmente no pagamento de empréstimos, encargos e folha de pagamento dos médicos e funcionários até 31 de dezembro. Uma das alternativas propostas foi que empresários emprestem dinheiro com aval da prefeitura. A proposta será debatida em mais uma reunião que ocorre na próxima terça-feira, 14, com a direção, conselheiros, empresários e representantes da administração municipal. Eles afirmam que os números e documentos mostram que foi má gestão das pessoas indicadas e preferiram não entrar no mérito de quem as indicou. “Se não houver essa viabilidade de recursos, o hospital corre o risco de fechar as porta até o final do ano", reiterou Janete.

Você confere o programa na íntegra AQUI