FARROUPILHA
31° MÁX 21° MÍN
 |  Cidade  |  Caxias do Sul

Lideranças de Caxias do Sul comentam sobre impeachment contra Guerra

Entrega do processo ocorreu na sexta-feira

O processo será analisado pelos vereadores na terça-feira | Créditos: Divulgação//PRB
Clique no canto direito-topo para ampliar.
A Rádio Spaço FM realizou a cobertura completa sobre a entrega de um processo de impeachment contra o prefeito de Caxias do Sul, Daniel Guerra, na última sexta-feira, 26. Após a divulgação da entrega do processo, na Câmara de Vereadores de Caxias do Sul, os repórteres da Spaço entrevistaram lideranças que deram seu ponto de vista sobre o assunto.

O líder do governo Guerra na Câmara de Vereadores, Chico Guerra, demonstrou tranquilidade e acredita que não existem elementos que comprovem atos ilegais do gestor.

O Chefe de Gabinete do prefeito, Júlio Freitas, ressaltou que a administração municipal não está cometendo nada de errado e ele prima pela legalidade. “Isso só pode ser um movimento de desespero”, finalizou.
Vereador de oposição Édio Eloi Frizzo, diz que Daniel Guerra está perdendo rapidamente o poder de governabilidade em virtude de haver confitos diários armado pelo prefeito.

Ainda o Vice-prefeito de Caxias do Sul, Ricardo Fabris em entrevista ao vivo a Rádio Spaço FM, informou que irá ler o processo, mas não acompanhará de perto os próximos momentos do impeachment. “Talvez com essa chacoalhada que ele está levando ele volte ao bom senso e me permita a trabalhar como vice-prefeito na forma da lei isso é uma coisa democrática que é para o que eu fui eleito”, ressaltou.

Já o vereador Elói Frizzo ainda sem ter conhecimento completo do processo de impedimento contra Guerra, ressaltou que o prefeito gera confusão todos os dias envolvendo demandas da comunidade. Frizzo ainda destacou que os episódios envolvendo prefeito e vice deixa a cidade mal vista em todo o Brasil. “De fato a vida tá provando que o atual prefeito não tinha capacidade nenhuma para comandar a cidade”, finalizou. O vereador não se posicionou sobre a votação do impeachment, caso o processo tenha andamento dentro da câmara.

Câmara de Vereadores de Caxias do Sul irá se manifestar, de forma oficial, após a próxima sessão que ocorre na terça-feira, 29.